The Latest

Dessa forma, as pessoas podem se libertar do “infortúnio e dos desastres por toda a vida” e aprender “a arte de viver longa e plenamente”. Em outras palavras, são capazes de viver com base no poder do estado de Buda, uma condição de vida inabalável. Além disso, “viver longa e plenamente” não significa “não envelhecer” ou “não morrer”, mas manter o vigor com a prática budista, independentemente de sua idade.
Embora possam alcançar individualmente essa condição de vida, as pessoas sentem-se impotentes diante dos problemas da sociedade e do mundo, abalado por guerras, fome e calamidades.
jul. 17, 2014 / 25 notas

Dessa forma, as pessoas podem se libertar do “infortúnio e dos desastres por toda a vida” e aprender “a arte de viver longa e plenamente”. Em outras palavras, são capazes de viver com base no poder do estado de Buda, uma condição de vida inabalável. Além disso, “viver longa e plenamente” não significa “não envelhecer” ou “não morrer”, mas manter o vigor com a prática budista, independentemente de sua idade.

Embora possam alcançar individualmente essa condição de vida, as pessoas sentem-se impotentes diante dos problemas da sociedade e do mundo, abalado por guerras, fome e calamidades.

(via backstageoftheworld)

 
Dessas duas interpretações, conclui-se que, para Daishonin, o “ensino” foi o Sutra de Lótus exposto por Sakyamuni, enquanto para as pessoas desta era, é o
 Nam-myoho-rengue-kyo 
dos Três Grandes Ensinos Fundamentais revelados por Daishonin.
Todas as pessoas desejam felicidade, paz e harmonia na vida.
 O budismo assegura essas condições desde que seja praticado de acordo com os seus ensinos. Nessa prática, é preciso enfrentar e vencer os três obstáculos e as quatro maldades como também as ações dos três poderosos inimigos. Embora sejam situações que envolvam a vida de forma negativa, são elas que transformam fundamentalmente a vida desde que sejam superadas de acordo com os ensinos do Buda, isto é,
 recitando Daimoku e realizando o Chakubuku.
jul. 17, 2014 / 8 notas

 

Dessas duas interpretações, conclui-se que, para Daishonin, o “ensino” foi o Sutra de Lótus exposto por Sakyamuni, enquanto para as pessoas desta era, é o

Nam-myoho-rengue-kyo

dos Três Grandes Ensinos Fundamentais revelados por Daishonin.

Todas as pessoas desejam felicidade, paz e harmonia na vida.

O budismo assegura essas condições desde que seja praticado de acordo com os seus ensinos. Nessa prática, é preciso enfrentar e vencer os três obstáculos e as quatro maldades como também as ações dos três poderosos inimigos. Embora sejam situações que envolvam a vida de forma negativa, são elas que transformam fundamentalmente a vida desde que sejam superadas de acordo com os ensinos do Buda, isto é,

recitando Daimoku e realizando o Chakubuku.

Nitiren Daishonin estava plenamente ciente das razões dessas ocorrências por constarem nos sutras budistas e as esclareceu nessa escritura.
O título “A prática dos ensinos do Buda” significa, literalmente, praticar o budismo de acordo com os ensinos de Sakyamuni.
 Porém, esse título deve ser interpretado de duas maneiras.
 Primeiro do ponto de vista de Nitiren Daishonin, que viveu de acordo com os ensinos de Sakyamuni e cumpriu todas as predições citadas no Sutra de Lótus.
 Em segundo, do ponto de vista dos praticantes dos Últimos Dias da Lei, isto é, o budismo deve ser praticado de acordo com os ensinos de Nitiren Daishonin.
jul. 17, 2014 / 25 notas

Nitiren Daishonin estava plenamente ciente das razões dessas ocorrências por constarem nos sutras budistas e as esclareceu nessa escritura.

O título “A prática dos ensinos do Buda” significa, literalmente, praticar o budismo de acordo com os ensinos de Sakyamuni.

Porém, esse título deve ser interpretado de duas maneiras.

Primeiro do ponto de vista de Nitiren Daishonin, que viveu de acordo com os ensinos de Sakyamuni e cumpriu todas as predições citadas no Sutra de Lótus.

Em segundo, do ponto de vista dos praticantes dos Últimos Dias da Lei, isto é, o budismo deve ser praticado de acordo com os ensinos de Nitiren Daishonin.

(via backstageoftheworld)

jul. 17, 2014 / 36 notas

backstageoftheworld:

knamed:

Nam Myoho Renge Kyo - Lotus Sutra
法华经 - 御本尊 - 睡蓮去病圖

Em maio de 1273, quando estava exilado na Ilha de Sado, Nitiren Daishonin escreveu

"A prática dos ensinos do Buda" com a finalidade de esclarecer aos seus seguidores que a recitação do

Nam-myoho-rengue-kyo e a concretização do Chakubuku (ato de converter as pessoas ao budismo)

são práticas apropriadas para os Últimos Dias da Lei (a era atual), e que estão de acordo com os ensinamentos do Buda Sakyamuni.

Nitiren Daishonin foi perseguido pelas autoridades governamentais, instigadas principalmente pelos sacerdotes de outras seitas que se sentiram ameaçados pelas verdades reveladas por ele na “Tese sobre o estabelecimento do ensino correto para a paz da nação”.

As perseguições culminaram com a fracassada tentativa de decapitá-lo em Tatsunokuti e

depois com o exílio para a Ilha de Sado, de onde provavelmente não escaparia da morte.

Essa situação provocou um grande temor aos seguidores de Daishonin e muitos abandonaram a prática da fé. Além disso, alguns discípulos foram aprisionados, ou então expulsos de Kamakura e outros tiveram suas propriedades confiscadas pelo governo.

backstageoftheworld:
 Não somente as pessoas serão libertadas do infortúnio e dos desastres por toda a vida, como também aprenderão a arte de viver longa e plenamente.
 Observe o tempo em que a eternidade da Lei e do homem será provada. 
Não pode haver a mínima dúvida a respeito da solene promessa no sutra para uma vida pacífica neste mundo.






yoshismind:

Gohonzon
Nam-Myoho-Renge-Kyo
jul. 17, 2014 / 6 notas

backstageoftheworld:

 Não somente as pessoas serão libertadas do infortúnio e dos desastres por toda a vida, como também aprenderão a arte de viver longa e plenamente.

Observe o tempo em que a eternidade da Lei e do homem será provada.

Não pode haver a mínima dúvida a respeito da solene promessa no sutra para uma vida pacífica neste mundo.

yoshismind:

Gohonzon

Nam-Myoho-Renge-Kyo


jul. 17, 2014 / 1.139 notas

l

2) Agarrar su mano con delicadeza.

image

backstageoftheworld:
Quando todas as pessoas estiverem recitando simultaneamente o 
Nam-myoho-rengue-kyo,
 o vento não vergará a ramagem ou os galhos e nem cairá torrencialmente a chuva para cavar a terra.
 O mundo tornar-se-á calmo e sereno como foi nas eras de Fu Hsi e Shen Nung na antiga China.



lux ritmo: 
"Se você quer entender as causas que existiram no passado, olhar para os resultados como eles se manifestam no presente.
 E se você quiser entender o que os resultados serão manifestados no futuro, olhar para as causas que existem no presente “.
 ~ “A abertura dos olhos” dos escritos de Nitiren Daishonin, vol. 1, p. 279
jul. 17, 2014 / 8 notas

backstageoftheworld:

Quando todas as pessoas estiverem recitando simultaneamente o

Nam-myoho-rengue-kyo,

o vento não vergará a ramagem ou os galhos e nem cairá torrencialmente a chuva para cavar a terra.

O mundo tornar-se-á calmo e sereno como foi nas eras de Fu Hsi e Shen Nung na antiga China.

lux ritmo: 

"Se você quer entender as causas que existiram no passado, olhar para os resultados como eles se manifestam no presente.

E se você quiser entender o que os resultados serão manifestados no futuro, olhar para as causas que existem no presente “.

~ “A abertura dos olhos” dos escritos de Nitiren Daishonin, vol. 1, p. 279

jul. 17, 2014 / 20.240 notas

(via bobdown84)

jul. 17, 2014 / 791 notas

(via bobdown84)

backstageoftheworld:

 

南無妙法蓮華経 - 題目
Nam Myoho Renge Kyo

Na Nova Revolução Humana, o presidente Ikeda escreveu: 
“Para criar uma era de paz é necessário e imprescindível o diálogo entre os religiosos… É preciso iniciar o diálogo entre budistas e cristãos, budistas e judeus, budistas e islamitas. 
Mesmo que as convicções religiosas sejam diferentes, creio que todos acalentam o ideal comum de paz e felicidade da humanidade… Eu penso que as religiões, em vez de guerrearem entre si, deveriam disputar a corrida para o bem… uma disputa entre as religiões no contexto do que estão fazendo para o bem da paz, para o bem da humanidade.
 É uma corrida humanitária… que conduz tanto a si como os outros para a felicidade. Isto pode ser disputado de várias formas. Por exemplo, na criação de excelentes valores humanos que contribuam para a paz do mundo ou na promoção de movimentos que proporcionem coragem e esperança para as pessoas.”
Com base nesses pontos, vamos estudar o budismo para que possamos defender nossa fé convictamente, sem, no entanto, desrespeitar a fé dos outros.



(Vol. 5, págs. 87–88.)
jul. 17, 2014 / 19 notas

backstageoftheworld:

 

南無妙法蓮華経 - 題目

Nam Myoho Renge Kyo

Na Nova Revolução Humana, o presidente Ikeda escreveu:

“Para criar uma era de paz é necessário e imprescindível o diálogo entre os religiosos… É preciso iniciar o diálogo entre budistas e cristãos, budistas e judeus, budistas e islamitas.

Mesmo que as convicções religiosas sejam diferentes, creio que todos acalentam o ideal comum de paz e felicidade da humanidade… Eu penso que as religiões, em vez de guerrearem entre si, deveriam disputar a corrida para o bem… uma disputa entre as religiões no contexto do que estão fazendo para o bem da paz, para o bem da humanidade.

É uma corrida humanitária… que conduz tanto a si como os outros para a felicidade. Isto pode ser disputado de várias formas. Por exemplo, na criação de excelentes valores humanos que contribuam para a paz do mundo ou na promoção de movimentos que proporcionem coragem e esperança para as pessoas.”

Com base nesses pontos, vamos estudar o budismo para que possamos defender nossa fé convictamente, sem, no entanto, desrespeitar a fé dos outros.

(Vol. 5, págs. 87–88.)